27.jul.2011 | Silvia Cardoso | Dicas

Dirigir no trânsito de Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu é muito visada pelos turistas tanto pela proximidade com o Paraguai quanto por ser local de uma das mais belas paisagens do mundo. As Cataratas do Iguaçu e a Usina de Itaipu são duas atrações que todo brasileiro deve conhecer.

A característica do trânsito de Foz é que os cidadãos dirigem de maneira própria. Não espere muita cortesia, pois fechadas, falta de seta e furos de sinais são comuns. O município não é muito grande e, assim como em cidades do interior, existe aquela avenida que corta toda a cidade e te leva aos pontos turísticos. Do centro de Foz até o entroncamento com a BR-277 está a Avenida Juscelino Kubitschek que depois muda o nome para Avenida Tancredo Neves.

Se você está vindo de Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, o acesso à cidade é pela BR- 227. Para chegar diretamente na Avenida Tancredo Neves só é preciso seguir pela rodovia, as placas vão lhe informar o caminho. Fica bem mais fácil para você se locomover usando a Avenida Tancredo Neves como referência; nos arredores você tem acesso a hotéis, restaurantes, boates, ou seja, a toda zona turística de Foz.

Para quem chega de avião, o aeroporto está na Avenida das Cataratas, um pouco longe do centro, e a maioria das locadoras de automóvel como a Unidas, Yes, e Hertz operam no Aeroporto. Caso prefira alugar um carro fora do aeroporto, a Yes tem loja no centro e a Ecodrive na Avenida das Cataratas. Você pode pesquisar o preço do aluguel de cada uma pelo site da Rentcars.com.

A Usina de Itaipu

É interessante reparar que Foz do Iguaçu teve uma mudança significativa após a construção da Usina de Itaipu. Nos anos 70, ainda existiam muitas ruas de terra, novas vizinhanças começavam a emergir e, com a vinda de trabalhadores de outros estados e cidades, foi necessário criar novas vias para estes novos bairros.

dirigir-no-transito-de-foz-do-iguacu

Itaipu Binacional – By Deni Williams from São Paulo, Brasil – Usina Hidroelétrica Itaipu Binacional / Itaipu Dam, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=45308127

No caminho para a Usina você pode reparar que alguns dos bairros da cidade têm seus nomes divididos entre Vila: A, B, C  e D. Os trabalhadores eram designados para morar nas casas que as empreiteiras construíram conforme o seu cargo nas empresas. Assistentes de engenheiro ficavam na Vila A, engenheiros e médicos na Vila B e operários na C e D.

Itaipu Binacional foi um marco na engenharia e, para erguer a maior usina hidrelétrica do mundo, era necessário ter um asfalto que aguentasse caminhões gigantes, que transportavam peças tão pesadas que seu peso era dado em toneladas. A Avenida Tancredo Neves, antiga BR-600, era a principal via de acesso à usina e, por isso, seu pavimento teve que ser reforçado para aguentar tanta movimentação.

A pavimentação foi tão bem feita que até hoje esta ainda é a melhor avenida da cidade. Porém, sua via é apenas dupla, o que afoga o trânsito nas horas do rush. A sinalização ainda precisa de melhoramentos e à noite, por causa da vegetação densa na região, ela fica muito escura.

Quem parte do centro com destino à Itaipu é só entrar na Avenida Juscelino Kubitschek e seguir até a  Tancredo Neves para chegar à Usina Hidrelétrica. A Avenida JK é uma das mais bonitas, as árvores nos canteiros formam um arco natural que lhe acompanha por toda a avenida. No outono as folhas caem e os galhos secos dão até um ar meio sombrio quando você a atravessa à noite.

Na Usina de Itaipu você deixa o carro no estacionamento e aproveita o passeio por ônibus turístico. O preço de entrada varia conforme o roteiro realizado. Por exemplo, uma simples visita ao museu custa R$8,00 e visita panorâmica R$19,00. O caminho até a Usina é bem sinalizado, seguindo pela Avenida Tancredo Neves não há como você se perder.

Na hora de visitar a área comercial de Foz você vai passar pela Avenida Paraná. Ela é uma das mais movimentadas da cidade e tem muitos buracos; quando avistar cones é sinal que logo à frente há alguma cratera no asfalto. Outra importante rua é a Avenida Brasil, próxima ao calçadão de Foz do Iguaçu. Os parquímetros de Foz têm tolerância de dez minutos e estão na área central da cidade, principalmente na Avenida Brasil.

Como chegar às Cataratas

As Cataratas do Iguaçu é provavelmente um dos lugares mais mágicos e incríveis que já visitei. Ficar tão pertinho das quedas e sentir o poder da água passando ali embaixo dos seus pés é uma sensação que lhe deixa desnorteado. Uma dica é que você leve capa de chuva ou outra muda de roupa, pois você sai ensopado depois de percorrer a passarela até a Garganta do Diabo. E devo dizer que também é necessária uma dose de coragem: eu, por exemplo, não consegui atravessar toda a passarela.

dirigir-no-transito-de-foz-do-iguacu

Cataratas do Iguaçu – By enioprado, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=53238751

As Cataratas ficam distantes do centro da cidade e você deve pegar a Avenida das Cataratas para chegar até às quedas d’água. Esta via começa no centro de Foz e praticamente vai até o fim da cidade. Para chegar ao Parque, siga até o km 18 na Rodovia BR 469. O asfalto está sendo recapeado e, se você for viajar agora, provavelmente vai encontrar um trânsito um pouco mais lento em razão das obras.

A Avenida das Cataratas também é utilizada como acesso à fronteira com a Argentina. Uma dica, caso você ache que o caos de Ciudad Del Este não é para você, é ir até Puerto Iguazú, que tem preços baixos, principalmente com relação a roupas, e movimentação menor. Para realizar esta rota, continue na Avenida das Cataratas até a Avenida Mercosul e pegue ela para chegar à ponte e atravessar rumo à Argentina.

Voltando às Cataratas, o estacionamento faz parte do complexo do Parque e o preço é R$12,00. Não se esqueça de levar sua identidade, pois brasileiros têm desconto, pagando o ingresso R$24,30 (as crianças até 11 anos pagam R$6,70). Toda a rota dentro do Parque é realizada pelo ônibus panorâmico, aos poucos o som da mata vai aumentando e você logo escuta o barulho das quedas de Iguaçu.

Fique Sabendo!

No verão Foz do Iguaçu é incrivelmente quente! Tão quente que você vai querer tomar banho toda hora. E o que isso significa para o motorista? Que o ar condicionado vai ser muito utilizado nos passeios. Como o preço da gasolina é menor no Paraguai, você pode ir para o país vizinho abastecer e continuar rodando na cidade. Para quem não sabe, ar condicionado ligado é sinônimo de maior consumo de combustível.

Já fizemos um post explicando sobre a diferença entre a gasolina brasileira e a paraguaia. Quem optar por abastecer na Argentina, saiba que lá gasolina se chama Nafta e é dividida em três categorias: Normal, Super e Fangio XXI. A Fangio tem octanagem menor, ou seja, não dá muito certo na maioria dos veículos brasileiros. Os postos da bandeira YPF são os mais confiáveis.

Foz do Iguaçu é uma das cidades paranaenses com maior índice de criminalidade e isto é refletido no trânsito. À noite, prefira trafegar por vias mais movimentadas, deixe as portas do carro trancadas e fique atento nos sinaleiros.

Ficou alguma dúvida com relação ao trânsito de Foz do Iguaçu? Já visitou a cidade e tem mais dicas para os nossos viajantes? Use a nossa caixa de comentários e deixe a sua opinião.

Receba as ofertas Rentcars.com!

Você fará parte da nossa lista vip para receber ofertas exclusivas com até 60% de Desconto!

Compartilhe

Todos os esforços foram feitos para validar todas as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, bem como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

1 comentário »

Nenhum comentário ainda sobre o post. Seja o primeiro a comentar.

Feed RSS dos comentários deste post

Deixe um comentário