31.ago.2011 | Rentcars.com | Dicas

Tuning no Brasil

Não faz muito tempo que o Tuning virou febre no Brasil. Quantas vezes você já saiu na rua e viu veículos completamente modificados, rebaixados, com roda de liga leve, cor personalizada? Dá para perder as contas de quantos motoristas decidiram criar a própria versão do seu carro, algumas vezes perdendo a mão e, outras, o deixando de parar o trânsito.

O tuning, do inglês sintonia fina, veio da arte de personalizar o automóvel à sua maneira, dar a ele características únicas, saindo um pouco daquela ideia do Henry Ford de carros em série, todos iguais.

Tuning no Brasil

Quando falamos em tuning, a primeira imagem que sempre vem à cabeça é aquele carro extremamente colorido, rebaixado quase ao nível do asfalto e motor barulhento. Pode-se até dizer que essa associação se deve muito à cultura que foi criada sobre o tuning. Quem não se lembra do filme ‘Velozes e Furiosos’ ao ler sobre estas características?

O Nissan Skyline dando as caras no filme ‘Velozes e Furiosos’

Este filme foi a maior responsável por difundir a prática aqui no Brasil. No exterior, principalmente nos Estados Unidos e Europa, tunar o carro já era algo feito muito antes do Vin Diesel sair cantando pneus. Há quem diga que os jovens depois da Segunda Guerra Mundial já customizavam seus carros na aparência e potência. Já ouviram falar das drag races? Aquelas corridas de aceleração, onde os veículos precisavam ser preparados para aguentar a forte desaceleração? Esta já era uma modalidade de tuning.

O Japão, que tem uma enorme tradição com corridas de rua, também já dava uma cara própria ao carro, ao prepará-lo para os drifting, nos anos 1980. O Nissan Skyline foi o precursor na arte da modificação; aos poucos sua importação chegou aos EUA e Europa e a febre se iniciava.

Tuning no Brasil

Nos Estados Unidos, esta era a época de esbanjar dinheiro. Todos tinham um esportivo na porta e aqueles com pouca grana compravam os carros econômicos e o personalizam para dar a ele um visual mais esportivo.

Como o preço dos equipamentos para tuning estavam em baixa, os americanos aproveitaram para modificá-los para corridas, deixando-os tão rápidos quanto aqueles que vieram de fábrica. O Subaru Impreza era o modelo preferido dos pilotos amadores.

Tuning no Brasil

 A indústria do videogame, reparando no novo filão que surgia, decidiu levar para os games os carros tunados, que até então era algo underground. Há quem afirme que foi o Gran Turismo, do Playstation, o responsável por popularizar a modalidade mundo afora. Talvez até tenha sido, pois ao ver um carro daqueles na tela, quem não ficava com vontade de mudar o carro que tinha em casa e deixá-lo ao seu estilo?

Com um leve atraso, o Tuning chega ao Brasil

Como aqui no Brasil tudo demora um bom tempo para chegar, até então tunar o carro era uma atividade para quem tinha dinheiro para importar as peças e para poucos que conheciam as ‘manhas’ da tunagem. Inicialmente o tuning brasileiro se voltava somente para aumentar a potência do som automotivo e sair para as arrancadas, para saber quem tinha a caixa de som com volume mais alto.

 

Tuning no Brasil

 Em 2001, quando Velozes e Furiosos foi lançado, tudo mudou. Saias nas laterais, cor berrante, faróis de xenon, suspensão rebaixada, spoilers: o brasileiro usou de tudo para preparar os seus veículos. E aquela galera que começou a modificação de som foi a primeira a embarcar nesta nova atividade.

 

Tuning no Brasil

As oficinas começaram a pegar experiência e ‘envenenar’ o carro passou a ser bem mais fácil do que era nos anos 1990. Enquanto no exterior os modelos utilizados eram os japoneses da Toyota, Subaru e Mazda e Honda, aqui tivemos que nos adaptar e usar o que tínhamos no mercado: Chevette, Gol, Golf, Passat, Diplomata. O que se vê é que os principais veículos são carros antigos, que são bem baratos, e você consegue comprar as peças para modificação com o dinheiro que sobra.

O Lixuning

Depois da popularização, começou a aparecer o exagero. Um carro tunado não é simplesmente um carro com acessórios chamativos, é preciso ter uma preocupação com o todo e muita gente perdeu a mão colocando tudo o que via pela frente no automóvel.

O lixuning é o que há de mais bizarro na customização de um automóvel: misture criatividade excessiva com mau gosto e vontade de aparecer, que você vai se deparar com os veículos lixunados.

Tuning no Brasil

O lixuning acabou por queimar o filme do tuning e, depois da febre, vieram as consequências: a modalidade começou a ser vista como algo de mau gosto, de motorista querendo aparecer, acelerando o seu monstrinho personalizado para chamar a atenção das meninas e causar nas baladas.

Mas vamos deixar algo bem claro aqui: o verdadeiro tuning é harmônico; cores, equipamentos e acessórios são usados para transformar um carro comum em um bólido único.

Tuning não é só exterior!

Você pode até encontrar um carro tunado sem aparentar no exterior, pois o tuning também envolve as partes mecânicas de um carro. Eu, por exemplo, tive um Chevette que no exterior parecia mais um automóvel antigo, mas o câmbio era de cinco marchas e o motor também era modificado.  Nesse caso, muita gente poderia achar que nada havia sido feito nele, julgando apenas pelo exterior.

A modificação mecânica é provavelmente a mais comum. O que se vê de carro rebaixado é uma amostra disto. Até quem não tem o perfil de tuner realiza esta modificação. Mudanças na centralina, no escapamento e instalar um intercooler são outras formas de deixar o bólido mais potente.

Tuning no Brasil

Na estética, onde a maioria das pessoas identifica o tuning, os spoilers e os faróis em neon são as modificações mais chamativas. Os acessórios no interior do automóvel são mais baratos: você pode comprar uma capa para o volante, trocar o manete de velocidade e os pedais.

As alterações exteriores combinadas com as interiores melhoram o desempenho do carro e sua aerodinâmica. Enquanto alguns apenas pensam pelo estético, outros motoristas realizam estas alterações para dar mais velocidade ao veículo.

Os encontros de tuning no Brasil

Nos eventos de tuning pelo Brasil, você vai encontrar verdadeiros aficionados pela modalidade, que podem dar dicas para customizar seu carro sem deixá-lo lixunado. Você encontra os tuners (como eles são chamados) em provas de automobilismo, como arrancadas, e disputas específicas de tuning e de som automotivo, onde cada cidade realiza uma etapa da modalidade.

 

Tuning no Brasil

 E o que você acha do tuning? Já saiu de moda, é feio, é interessante, deixa o carro mais atrativo? Quem já fez ou tem a intenção de fazer, compartilhe a sua experiência na nossa caixa de comentários!

Compartilhe

Todos os esforços foram feitos para validar todas as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, bem como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

1 comentário »

Nenhum comentário ainda sobre o post. Seja o primeiro a comentar.

Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URL

Deixe um comentário