11.maio.2012 | Carolinne Moraes | Roteiros na Oceania

Roteiro Nova Zelândia: Wellington, Taupo, Rotorua e Auckland

Panorama idílico para grandes odisseias, a Nova Zelândia é o local preferido das produções hollywoodianas, quando o assunto é paisagem estarrecedora. No país, a violência da natureza originou as atrações turísticas que iremos conhecer. Crateras vulcânicas estarão ao nosso redor enquanto dirigimos pelas cidades de Wellington, Taupo, Rotorua e Auckland. As belezas do país são intermináveis e totalmente incomuns. É aí que podemos entender porque a Nova Zelândia foi selecionada para ser inspirar a recriação da Terra Média no filme ‘Senhor dos Anéis’.

Os atrativos da Nova Zelândia se encontram, na maioria das vezes, fora do perímetro urbano e, por isso, a viagem é melhor aproveitada se for de carro. O único meio de acesso ao país é aéreo, portanto, a dica Rentcars.com é reservar um carro aqui no Brasil e retirá-lo diretamente no aeroporto de destino.

Wellington

roteiro-nova-zelandia

Cable Car – Por Pixabay – wellington-new-zealand-tram-town-1116880

A capital da Nova Zelândia, Wellington, não é somente um centro financeiro, a cidade se prende muito mais a adjetivos como boêmia, artística e coração cultural do país. Conhecida pelos ventos constantes, Wellington recebe cada visitante afavelmente. Cercada pelas montanhas e pelo porto, em Wellington, o motorista usufrui de paisagens cênicas ao transitar pela cidade. Seguindo para a Baía do Porto de Nichols, estacione o carro na Oriental Parade. O estacionamento está situado à frente da Oriental Bay, uma praia pequena e muito frequentada nos fins de semana. Wellington foi construída sob as montanhas, e na parte baixa, onde estamos, é possível olhar para o alto e avistar as casas e os prédios da parte alta.

Roteiro Nova Zelândia, Wellington, Taupo, Rotorua e Auckland

Wellington vista do porto – por Pixabay – new-zealand-wellington-port-booked-414169

Para conhecer o Museu de Wellington, você pode deixar o carro estacionado e seguir a pé até a Cable Street. O trajeto de quinze minutos não cansa, há parques, bares e lojinhas onde você pode parar e descansar. O museu Te Papa, localizado na Cable Street, é uma construção imponente, tendo um dos acervos mais prestigiados do país.

Seguindo para o coração de Wellington, avistamos o Jardim Botânico, onde a natureza é a grande anfitriã. A flora e fauna local são trabalhadas num paisagismo encantador – para onde você olhar, o verde e as flores ocupam todo o espaço. Dentro do jardim procure o Carter Observatory. O local oferece programas muito interessantes – em uma das salas, similar a um cinema, o visitante observa uma projeção do espaço.

Um pouco mais adiante, encontramos o The Beevie, a sede do governo, e a Casa Parlamentar. O prédio é um tanto bizarro e vale o registro da cena. O centro cívico, pertinho do aeroporto, tem várias atrações, dá para ir circulando de carro e escolher o programa ideal, seja ele na Galeria Nacional, na Biblioteca Central ou no Centro Michael Fowler.

Retornando um pouquinho para área central, siga até Lambton Quay para aproveitar os passeios no cable car, um funicular que sobe o morro para lhe presentear com a bela vista da cidade.

É na vida noturna de Wellington que vemos a influência britânica na cidade. Há vários pubs; entre eles o The Thristle Inn, na zona norte e mais antigo da cidade, e o The Apartament, o mais badalado, contando com música ao vivo em alguns dias da semana. Se depois do nosso tour pela cidade, você ficou se perguntando o motivo pelo qual ainda não falamos das praias, eis a razão: as melhores ficam fora do perímetro urbano. Para conhecê-las siga ao sul pela Houghton Bay Road.

Para você ver de pertinho alguns dos cenários usados em Senhor dos Anéis, pegue o caminho norte, usando a Akatarawa Road, até Upper Hut. De lá, visite o Harcourt Park, floresta usada em algumas cenas, e o Waitarere Forest, também utilizado para várias batalhas épicas e panorâmicas.

Taupo

O caminho até Taupo dura quatro horas que serão preenchidas com paisagens de campos verdes, montanhas e lagos. A história de Taupo é incrível, o vulcão ao seu lado, adormecido por enquanto, um dia acordou em fúria e soltou suas lavas. A explosão foi tão violenta, que o próprio vulcão ficou sem o seu topo, dando origem ao Lago Taupo. Com os anos, a região ao redor do lago começou a ser habitada e se transformou em cidade, chamada de Taupo. Atualmente, o Lago Taupo recebe turistas e moradores locais que vão em busca da prática de esportes radicais.

roteiro-nova-zelandia-wellington-taupo-rotorua-e-auckland

Lago Taupo – Por Pixabay – lake-tekapo-new-zealand-church-51736

Onde há vulcão, há águas quentes, e nas Crateras da Lua não há muito a se dizer a não ser: vá e sinta-se em outro mundo. O local é um complexo hidrotermal ao ar livre, há passarelas que passam próximas aos buracos feitos pela água, e o solo parece derreter ao seu redor.

Depois de ficar extasiado com a visão cênica do vapor, siga para Huka Falls. As quedas têm um poderio inacreditável, o barulho da sua força fica registrado na memória. Como ela é a grande atração ecológica da região, há passeios de barco que chegam pertinho das quedas.

roteiro-nova-zelandia

Huka Falls – Por Pixabay – huka-falls-huka-river-jet-boat-50910

Todas estas atrações deixam os turistas exaustos e é nessa hora que Taupo entra em ação. A cidade, serena com seus vinte mil habitantes, é super tranquila e por lá, você pode sentar às margens do Lago Taupo e realizar um piquenique.

Roteiro Nova Zelândia - Wellington, Taupo, Rotorua e Auckland

Lago Taupo

Se preferir, pode partir para o Honey Hive e experimentar um delicioso mel. Você também pode visitar o Taupo Museum and Art Gallery e o Volcanic Activity Center, para aprender mais sobre vulcões.Se você gostou dos programas de Taupo e quer mais, siga para o sul, fazendo o contorno no Lago Taupo, até Turangi. No inverno é possível esquiar nas estações próximas à cidade.

Roturua

Nova ZelândiaAntes de chegarmos a Roturua, faça uma parada no vale vulcânico Waimangu. A cratera ‘Inferno’ tem um azul difícil de acreditar, não deixe de fora este programa do seu roteiro pela Nova Zelândia. Mais uma vez, o vulcão é responsável pelas atrações as quais conheceremos. Em Rotorua, o vulcão criou os gêiseres e as piscinas de lama fervente. A borbulhante Piscina Champagne é uma das criações da natureza mais impressionantes e belas. Pintada de laranja e verde, a localidade faz parte do complexo hidrotermal de Wai-o-Tapu.

Nova ZelândiaPor lá também visitamos a já citada piscina de lama, sempre em constante atividade expelindo lama quente, e o gêiser Lady Knox, que de tão atípico, tem uma arquibancada para os visitantes apreciar o seu espetáculo. Voltando à cidade, Roturua tem várias curiosidades: O vapor vulcânico, às vezes é desprendido do solo, ultrapassa o asfalto e dá um verdadeiro show para os turistas, que não são acostumados a ver tal fenômeno. Portanto, você pode estar caminhando tranquilamente e acabar sentindo um ar quente subindo pelo chão. A arquitetura da cidade é baseada no estilo germânico, e mesmo recebendo milhares de turistas, Roturua mantém seu charme interiorano.

Auckland

Nova Zelândia

Após vivermos dias experimentando as maravilhas da natureza, seguimos para a metrópole, para voltarmos à loucura urbana. Auckland, a nossa última parada, não ficou imune à ação dos vulcões, contudo, em seu território, todos continuam dormindo pacificamente.

Como é o caso do vulcão Auckland Memorial Museum. Sim, é o que você leu, há um vulcão embaixo do piso que você caminhará, mas como o acervo do museu é muito interessante e diverso, você nem conseguirá prestar a atenção neste detalhe. Auckland Domain, onde está o museu, é uma imensa área verde. Vale a pena reservar uma tarde para conhecê-la, pois o cenário é fascinante. Outra paisagem formada pelo vulcão é o Monte Éden, no coração da cidade. Ele seria apenas mais um monte, se não fosse pela sua geografia acidentada que o deixa com uma aparência excêntrica.

Nova Zelândia

vulcão Auckland Memorial Museum

O Kelly Tarlton’s Underwater World é um museu aquático super divertido, ele fica próximo à Mission Bay, e o caminho feito pela avenida Tamaki Drive é maravilhoso. A ponte corta o mar, e de ambos os lados, há uma vista incrível. Se a sua viagem é durante o calor, aproveite a região de Mission Bay para curtir a praia e os festivais que ocorrem frequentemente. Depois da praia, siga ao sul para o bairro Manukau, onde está o Jardim Botânico, o parque de diversões Rainbow’s End e Howick, uma aldeia que preserva antigos costumes regionais.

No bairro Parnell Village, as construções vitorianas abrigam restaurantes e ótimas lojas. Saindo do centro, pegue a Auckland Harbour Bridge até o porto da cidade. Você terá uma visão completa do skyline de Auckland e dos iates ancorados. A Sky Tower também proporciona uma vista panorâmica, a dica é visitá-la à noite, com a lua no céu e as luzes dos prédios iluminando Auckland.

Encerrando o tour, as baladas de Auckland nos chamam para Waitakere – o bairro concentra boa parte da cena alternativa da cidade. Se você prefere continuar na região central, siga para a Queen Street, repleta de bares e boas opções para você finalizar a noite.

Como chegar

Wellington até Taupo: Ao norte, entre na Aotea Quay e na bifurcação pegue a State Highway 1. Em Sanson, vire à esquerda na Dundas Road e continue pela State Highway 3. Na cidade de Bulls, entre na High Street e depois continue pela State Highway 1 sentido Taupo. Em Taihape, vire à esquerda na Mataroa Rd e depois entre na State Highway 1. Você passará por Turangi, e caso queira, visite a cidade para desfrutar de suas atrações. Se estiver sem tanto tempo, continue o caminho pela State Highway 1.

Taupo até Rotorua: Siga ao norte para pegar a State Highway 5. Continue pela via até encontrar a State Hwy/SH 30. Siga pela SH 30 até Rotorua.

Rotorua até Auckland: Entre na Fairy Springs Rd/State Highway 5 e continue pela State Highway 5. Em Tapapa, vire à direita na Harwoods Rd/State Highway 28 e siga pela State Highway 28. Continue pela via e depois entre na State Hwy/SH 29, após alguns metros entre na Tauranga Rd/State Highway 24. Continue na Tauranga Rd/State Highway 24. Na rotatória de Matamata, entre na terceira saída de Waharoa Rd/State Highway 27 e depois pegue a State Highway 26. Continue o caminho pela State Highway 27 e entre na State Highway 2. Em Pokeno, é preciso pegar a Auckland-Hamilton Motorway/State Highway 1 que o levará ao centro de Auckland.

E você, gostou do nosso roteiro? Deixe a sua mensagem!

Receba as ofertas Rentcars.com!

Você fará parte da nossa lista vip para receber ofertas exclusivas com até 60% de Desconto!

Compartilhe

Todos os esforços foram feitos para validar todas as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, bem como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

2 comentários »

  1. Anderson disse:
    19/09/2016 - 12:06 PM

    Adorei as dicas!

  2. Rentcars.com disse:
    19/09/2016 - 12:33 PM

    Legal Anderson!

    Ficamos felizes que tenha gostado das dicas, esperamos ter inspirado a sua próxima viagem de férias. Continue participando sempre.

    Rentcars.com

Feed RSS dos comentários deste post

Deixe um comentário