08.jun.2012 | Rentcars.com | Roteiros

Roteiro Escócia – Edimburgo, Glasgow e Dumfries

Quem assiste a filmes e séries sobre guerras entre nobres e clãs medievais vai adorar conhecer a Escócia. O país, situado na Ilha da Grã-Bretanha, permite uma volta no tempo, naquele período em que as cidades eram feitas de castelos, muros e fortalezas.

Em nosso roteiro pela Escócia passaremos por Edimburgo, Glasgow e Dumfries, onde a folclórica gaita de fole, a saia kilt e o tradicional uísque, farão a diversão dos nossos viajantes! Alugue o um carro, anote as nossas dicas e descubra uma das rotas alternativas da Grã-Bretanha.

Edimburgo

roteiro-escocia-edimburgo-glasgow-e-dumfries

Por Pixabay – scotland-england-edinburgh-castle-1607908

Perpetuando a arquitetura vitoriana, Edimburgo, capital da Escócia, é a pintura sem cores da era medieval. Os prédios do seu centro histórico são relíquias, tombadas como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Em Edimburgo velho, as ruas são espaçosas e há várias lojinhas perfiladas. Dirigindo sem pretensão pelo centro, a Catedral St. Gilles logo se destaca na paisagem com a sua grandiosidade e aspecto severo. É muito curioso reparar que as vias principais são retilíneas – em algumas avenidas o caminho se perde no horizonte, sendo possível ver toda a extensão da cidade.

Mesmo sendo uma metrópole, é possível apreciar esta capital em poucos quilômetros. Pertinho de Catedral St. Gilles, por exemplo, está a maior atração da cidade: o Castelo de Edimburgo. Por ser uma antiga fortaleza, ele está no ponto mais alto da cidade, repousando no topo de um rochedo que já foi um vulcão. A entrada para o museu do castelo é paga e os objetos expostos são relacionados ao reinado britânico.

Devido ao seu passado bélico, não é de se espantar que ao lado do Castelo esteja o Museu Nacional de Guerras. As artes também rodeiam o castelo, a Galeria Nacional e o Royal Scottish Academy estão situados no mesmo quarteirão.

Quando o verde começar a colorir a paisagem do centro histórico, saiba que você está pertinho dos jardins do belíssimo Princes Street Gardens – um parque muito usado para festas populares e festivais.

Edimburgo é um dos destinos de veraneio da monarquia britânica e quando a rainha está na cidade, ela se hospeda no Palácio de Holyrood, a menos de 5 minutos do centro histórico. Claro que durante a visita da monarca a visitação é proibida, mas quando ele está vazio, seus portões ficam abertos para os plebeus a partir das 9 horas da manhã. A entrada custa mais de dez euros.

O bom e velho uísque foi criação do país e você pode experimentá-lo nos diversos pubs e bares espalhados pelo centro ou partir para o Scotch Whisky Experience, uma destilaria que também funciona como museu. Localizada ao lado do Castelo de Edimburgo, o Scotch Experience também organiza festas e cursos para seus visitantes.

Todos estes passeios consomem rapidamente o seu tempo, e você pode deixar para o segundo dia de viagem, a visita ao Observatório e ao Monumento Nacional de Edimburgo – que curiosamente não foi terminado e teve inspiração no Panteão de Atenas. Ambos estão ao norte do Palácio de Holyrood.

A imagem dos escoceses de kilt, tocando gaita de foile não é apenas folclore; esta tradição faz parte do dia a dia da cidade e muitos escoceses saem às ruas, em dias especiais e em festivais, usando sua roupa típica. Edimburgo é uma cidade que adora festivais e provavelmente você poderá participar de um durante a sua visita.

Glasgow

roteiro-escocia-edimburgo-glasgow-e-dumfries

Por Pixabay – kelvingrove-the-museum-photo-gallery-1121398

Glasgow, a 75 km de Edimburgo, não foge à regra do restante da Escócia; os prédios ao estilo vitoriano são mais uma vez o espetáculo apresentado aos turistas. Outra vantagem de Glasgow é o fato de você economizar bem no combustível, pois as atrações são bem próximas.

Pelo centro, a George Square é um bom ponto de partida para o tour. Com banquinhos para você descansar e prédios para admirar, a praça George Square é rodeada por muitas lojas, bares, restaurantes e pelo incrível Glasgow City Chambers – uma edificação de 1888 que conta com visitas guiadas pelas suas salas. Se você tiver sorte e achar uma vaguinha, deixe o seu carro no estacionamento público ao lado da praça e continue o passeio a pé.

Caminhando até o quarteirão ao lado da praça você encontra a Galeria de Artes Modernas de Glasgow e alguns shoppings. Se este programa for feito durante a tarde, e a noite estiver chegando, siga ao norte, para iniciarmos os programas noturnos de Glasgow. Situados quase na mesma rua, o Royal Concert Hall, o Pavillon Theatre e o Theatre Royal são três casas de espetáculos que oferecem muito mais do que apenas ópera e concertos de música clássica; suas atrações variam entre festivais de jazz e teatro.

Para apreciar ainda mais a veia artística de Glasgow, o Museu e Galeria de Arte de Kelvingrove, na Argyle Street, não precisaria nem de obra expostas para atrair os turistas – sua fachada é tão inesquecível que enche os olhos dos visitantes, sendo um dos locais mais encantadores da cidade. E o melhor: a entrada é gratuita.

A natureza de Glasgow também tem os seus atributos a serem admirados, e a 15 minutos do Museu Kelvingrove, o Glasgow Green Park é um ponto turístico feito para você se perder no tempo. Com fontes, esculturas e um jardim de inverno, o parque é a opção perfeita para você descansar.

A St. Mungo’s Cathedral, ao norte do Green Park, magnetiza os visitantes para o seu interior. Esta igreja do século 12 é incrivelmente bela, o pé direito do seu corredor parece interminável e as vidrarias jogam raios de sol coloridos sob o seu escuro interior. Já lhe demos algumas opções para a vida noturna, contudo, há outras particularidades de Glasgow a serem exploradas. Na Argyle Street e na Sauchiehall Street há uma boa variedade de casas noturnas, bares e restaurantes. E uma observação: se você for curtir a balada em outro local, pode ocorrer deles lhe barrarem caso você não seja estudante local.

Dumfries

roteiro-escocia-edimburgo-glasgow-e-dumfries

Por Pixabay – sweetheart-abbey-scotland-dumfries-1037477

Enquanto descemos ao sul, a paisagem selvagem da Escócia vai dando o seu ar da graça. É impressionante como cada cantinho do mundo tem um visual único, preenchido com cores somente suas. E em Thornhill, a 98 km de Glasgow, a parada estratégica é no Drumlanrig Castle, um castelo do século 17 com arquitetura renascentista.

Seguindo viagem, quem vê a pacata Dumfries não imagina o seu passado sangrento: a cidade foi saqueada durante invasões inglesas; já queimou mulheres suspeitas de bruxaria e foi um dos últimos locais da Escócia a proibir o enforcamento público. A lembrança destes episódios sórdidos pode ser vista no museu The Old Bridge House e no Dumfries Museum & Camera Obscura – situados próximo ao Rio Nith.

A minha dica é: caso você tenha que escolher entre somente um museu, dirija até o The Old Bridge House, que além de ter acervo repleto de objetos medievais, também está próximo à Ponte Devorgilla, num cenário perfeito para fotos.

Dumfries fica mais interessante quando saímos do centro e partimos para a rodovia. Pela Glencaple e a Shore Road, num trajeto de menos de 20 km, chegaremos ao fantástico castelo Caerlaverock. Quando você o avista, já percebe o temor do seu dono com relação a roubos: este castelo do século 13 fica no meio de um lago. Ele está aberto para visitações e também conta com uma lojinha de brindes.

A próxima atração turística de Dumfries também está fora do perímetro urbano e o melhor é reservá-la para outro dia. O Galloway Forest Park é a maior reserva florestal do Reino Unido e por ser tão extensa, as atividades no parque são separadas. Em algumas áreas é possível fazer trilhas, em outras pescar. A rodovia que leva até o seu interior é de mão única e quase não há placas informando o caminho. Se você curte aventuras, aprofunde-se nesta pequena viagem cercada de lagos e pequenas propriedades rurais.

Como chegar

Edimburgo até Glasgow: A saída de Edimburgo é pelo sentido leste, cruze a avenida Henderson Terrace e então siga pela Gorgie Road que se transforma em A71. Mais adiante, na rotatória, entre na 3ª saída para a rampa de acesso à M8 para Livingston. Entre na M8 e depois de passar por Salsburgh, siga pela Glasgow and Edinburgh Road/A8. Entre na M8 e depois pegue a saída para A81/Aberfoyle/George Square.

Glasgow até Drumlanrig Castle: Seguindo ao sul entre na rodovia M8 em direção a Edinburgh/Carlisle/Stirling/M80/M73. Na junção 8 siga rumo ao sul, pegando a saída para a M73 em direção a M74/Carlisle. Entre na M74 e continue a trajetória pela A74(M). Mais adiante, na rotatória, pegue a 3ª saída para a Trajeto 74 e  vire na A702. Entre na A76 seguindo até o castelo.

Drumlanrig Castle até Dumfries: Entre na Buccleuch Street/A780 e depois vire à esquerda em direção à Church Crescent/A780, já em Dumfries.

Dumfries até Galloway Park: Entre na A780 e na rotatória, pegue a 1ª saída para a A75. Siga adiante e depois entre na Old Military Road.

E você, o que achou do nosso roteiro? Deixe o seu comentário!

 

Receba as ofertas Rentcars.com!

Você fará parte da nossa lista vip para receber ofertas exclusivas com até 60% de Desconto!

Compartilhe

Todos os esforços foram feitos para validar todas as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, bem como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

Nenhum comentário »

Nenhum comentário ainda sobre o post. Seja o primeiro a comentar.

Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URL

Deixe um comentário