27.mar.2013 | Rita Cabral | Roteiros na região Sul do Brasil

Roteiro Caxias do Sul – RS

É fã de vinhos e espumantes, gosta do frio, de queijo e de embutidos no geral? Então temos a dica de passeio ideal para você fazer nesta época do ano: a linda Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

roteiro-caxias-do-sul-rs

Casa de pedra – Por Ricardo André Frantz (User:Tetraktys) (taken by Ricardo André Frantz) [CC BY-SA 3.0 undefined GFDL], undefined

Como chegar

Você pode começar o seu passeio saindo da capital Porto Alegre, alugue um carro através do portal RentCar, retire o automóvel e pé na estrada para iniciar a sua viagem.

As opções de rota aqui são duas, ambas com inicio na BR-116. A mais rápida segue pela RS 240 e RS122, a mais longa e também mais bonita, segue pela BR-116 até Estância Velha, de lá se pega a serra por 85 km até chegar a Caxias do Sul. A distância percorrida nestes trajetos será de 128 km e 130 km respectivamente, uma diferença bem pequena, onde a questão a ser levada em consideração é o trecho de subida pela serra, que apesar de muito lindo, é também um pouco mais difícil.

Em Caxias o que não falta é tradição, em seu passeio na cidade você encontrará muitas características vindas da colonização italiana na região, vinhos, casarios de época, museus e claro, muitos produtos coloniais. Então vamos conhecer alguns dos roteiros mais tradicionais da cidade!

Roteiro La Città

Igreja de São Pelegrino

Caxias

A igreja é um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. Foto :dssunderlinemefiano/Flickr

A igreja que se encontra na região central de Caxias data de 1953 e as pinturas de seu interior foram feitas pelo artista italiano Aldo Locatelli.  Aqui todas as pinturas confundem, parecem estar em 3D. As obras de Locatelli são várias, dentre elas a Santa Ceia, Santa Margarida Maria Alecoque, Criação do Cosmo, Criação da Mulher e outras.

Outra obra importante nesta igreja é a réplica da Pietà de Michelangelo, doada pelo então Papa Paulo VI em 1975, comemorando os 100 anos da imigração dos italianos ao Rio Grande do Sul.

Catedral Diocesana

A uma distância de cinco quadras  da Igreja de São Pelegrino, a Catedral é outro prédio histórico e lindíssimo da região. De frente para a Praça Dante Alighieri, a igreja demorou muitos anos para ser concluída, o que fez com que seu projeto inicial não fosse seguido. Nas três naves que formam a capela é possível observar o estilo neoclássico e também o neogótico.

Museu Municipal

 O Museu municipal tem endereço na Rua Visconde de Pelotas, nº 586, em um prédio que data de 1880. Ainda que muitas reformas tenham sido feitas para manter uma boa estrutura, o prédio conserva as características arquitetônicas principais da época de sua construção. O museu conta com mais de 10 mil peças que detalham a história dos italianos no Rio Grande do Sul.

 Museu de Ambiência Casa de Pedra

Este é um dos locais mais interessantes da cidade, um verdadeiro passeio no tempo. O museu conta, através da ambientação, como viviam os primeiros italianos imigrantes que moraram na região. O museu tem diversos artefatos que possuem décadas e até mesmo séculos de história. Inclusive, o lado de fora da casa conta com parreirais para manter a fidelização aos costumes que nasceram naquela época. O endereço da casa é a Rua Matteo Gianella, 531.

Dica: além de provar os deliciosos rodízios de carne, ou churrascos como são mais conhecidos, e os deliciosos cafés coloniais, prove também um galeto. Tradicional da cozinha italiana, aqui no Brasil o principal item do galeto é o frango, abatido logo em seus primeiros dias de canto, temperado com sálvia, sal e vinho branco, assado ao fogo do carvão.

Roteiro Estrada do Imigrante

 As uvas desembarcaram em Caxias do Sul com os primeiros imigrantes italianos em meados de 1870 e os parreirais logo ganharam vida graças ao clima da serra gaúcha, em 1931, o município lançou a 1ª Festa Nacional da Uva, evento que se tornou tradição e fez com que Caxias se tornasse um polo de atração para os enólogos.

O roteiro da Estrada do Imigrante fica próximo ao centro, menos de 20 minutos de carro, pouco depois do Parque de Exposições da Festa da Uva.

Casa Bonnet

A primeira atração deste roteiro é uma casa feita toda de pedra, que data de 1877. A Casa Bonnet mantém diversos artefatos dos primeiros moradores, atualmente ela foi transformada em restaurante, lá trabalham pessoas que usam o dialeto dos italianos imigrantes, bem como é servida comida típica. Em alguns dias acontecem apresentações de dança e canto. Você ainda pode fazer um passeio de charrete pelos parreirais da Casa Bonnet.

 Museu Zinani

O Zinani é outro local dedicado à preservação da memória das famílias italianas que fundaram Caxias do Sul. A casa onde está instalado o museu existe desde 1915 e ela guarda desde roupas, passando por móveis até louças e artefatos de decoração de época. O passeio pela casa custa menos de R$10,00 e a visita é indispensável.

 Gruta Nossa Senhora de Lourdes

A gruta de Nossa senhora de Lourdes é um local encantador, onde a natureza desperta atenção para as paradas nos vários mirantes próximos. A mata esconde uma queda d’água que logo se revela aos olhares mais atentos, por isso além de ser sinônimo de turismo religioso é também sinônimo do turismo de aventura.

 A capela da gruta, inaugurada em 1949 possui altar e bancos, missas são realizadas todo segundo domingo do mês.

Dica: Durante todo o seu passeio pela Estrada do Imigrante você vai se deparar com igrejas, casas bem conservadas e muitos vinhedos. Próximo à gruta, ficam a vinícola e a cantina Tradição, paradas obrigatórias de seu passeio, delicie-se.

Roteiro Caminhos da Colônia

O Roteiro conhecido como “Caminhos da Colônia” forma uma paisagem maravilhosa pela serra gaúcha, quilômetros e quilômetros de distância são dominados pelas parreiras, é neste caminho que se encontram alguns dos mais famosos vinhedos da região.

 Por quase todas estas vinícolas você pode fazer degustação, comprar vinhos, espumantes e produtos coloniais de altíssima qualidade, destaque para as cantinas Zanrosso e Tonet.

Caxias

Visita à vinícola Tonet. Foto: dssunderlinemefiano/Flickr

É neste trecho que sobrevive de forma mais latente a cultura italiana, inclusive, muitos dos trabalhadores das vinícolas ainda utilizam o dialeto italiano chamado de veneta. Ao percorrer o caminho o viajante vai se deparar com inúmeras capelinhas e construções de pedras erguidas pelos primeiros moradores.

O trecho Caminhos da Colônia fica no acesso ao município de Flores da Cunha.

Compartilhe

Todos os esforços foram feitos para validar todas as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, bem como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

Nenhum comentário »

Nenhum comentário ainda sobre o post. Seja o primeiro a comentar.

Feed RSS dos comentários deste post

Deixe um comentário