13.ago.2014 | Rentcars.com | Dicas

Dicas para viajar com animais de estimação

Muitas pessoas, hoje em dia, possuem integrantes a mais na família: os animais de estimação. Por isso, hoje vamos dar algumas dicas para viajar com animais de estimação e não deixá-los de fora das aventuras em família.

dicas-para-viajar-com-animais-de-estimacao

Em primeiro lugar, é sempre muito importante observar as regras do lugar para onde vai viajar, pois, pode acontecer de alguns pontos turísticos terem restrições aos animais, além de ter regras específicas em cada país. Tendo visto isso, vamos para os próximos detalhes:

Fazer paradas constantes

Os animais precisam se exercitar, beber água e fazer suas necessidades com alguma frequência, por isso, esteja atento à eles sempre, certo?  Quando viajar com eles de carro, o ideal é parar, em média, a cada hora de viagem. Para os cães e gatos o ideal é não oferecer comida antes da viagem, mantendo-os em jejum, pois alguns deles podem enjoar facilmente com o balanço do veículo.

 Acessórios com cheirinho de casa

É importante também que você leve acessórios de seu animal para que ele se sinta mais à vontade, como cobertores e brinquedos, por exemplo. Se ele for viajar dentro de sua caixa de transporte, faça uso de cobertores como reforço, que já tenham o seu cheiro e da casa.

Saúde

A carteira de vacinação do animal deve estar em dia, além disso, é necessário transportar um guia de transito, que é um atestado emitido por um médico veterinário que garante que está tudo bem com a saúde do seu pet. Antes de viajar, dê algumas voltas com seu animal de carro para que ele se acostume com o movimento, sempre em pequenas distâncias, ou quando a viagem for de avião, habitue o animal com a caixa de transporte, colocando-o com a ajuda de petiscos, muito carinho e paciência. Para animais muito agitados ou que enjoam muito, existem alguns medicamentos naturais que podem facilitar o processo, mas sempre fale com um veterinário antes de oferecer qualquer tipo de remédio para seu pet. Ainda com relação à saúde, mantenha a temperatura do carro semelhante à temperatura externa, pois ar condicionado pode fazer muito mal para os bichinhos.

Caixa de transporte

Ao contrário do que muitos pensam, a caixa de transporte não irá assustar ou sufocar o animal por estar em um espaço pequeno, mas sim mantê-lo em segurança. É preciso, no entanto, que você o habitue à caixa antes de deixá-lo longos períodos dentro dela. Escolha bem o tamanho e o material da caixa que sejam condizentes com o tamanho do seu pet e o tipo de transporte. Para viagens na cabine de avião, é preciso escolher um material maleável, a caixa deve ser ventilada e que o fundo impermeável. No compartimento de cargas do avião e dentro de carros, o ideal é usar caixas com material duro que garantem a segurança do seu pet em caso de turbulências de avião ou acidentes de carro. Para escolher o melhor tamanho, tire a medida do seu pet, do focinho até a base da cauda, da altura das patas dianteiras, da largura das costas dele e da altura dele quando ereto com as quatro patas no chão. Com isso, tenha em mente que a altura da caixa deve ser 2 cm maior que a altura do pet em pé, a largura deve ser 2 vezes maior que a largura das costas dele e o comprimento deve ser a medida do focinho até a base da cauda somada à medida da altura da pata dianteira. Além das medidas, é importante observar a ventilação e a portinhola, que deve ser em forma de grade com trinca.

Transporte

Em hipótese alguma leve seu pet solto dentro do carro, muito menos com a cabeça para fora. É realmente muito fofo observá-los com a língua de fora com o vento no focinho, mas isso pode ser muito perigoso tanto para o bichinho quanto para o motorista. Por isso, opte pela caixa de transporte, ou ainda pelos cintos de segurança que podem ser comprados em pet shops e presos à coleira e ao cinto de segurança do carro.

Se você vai viajar um trecho de avião, também é essencial que verifique junto à companhia aérea as regras para os nossos pequenos passageiros, pois algumas empresas não fazem o transporte, outras fazem, mas apenas no compartimento de bagagem, e outras tem exigências específicas para os cães de pequeno porte quanto ao tamanho da caixa de transporte e os sedativos, por exemplo.

Prontinho, agora que você já ficou por dentro de todas essas dicas, é só reunir toda a família e seu pet, escolher um destino e partir para a aventura.

Compartilhe

Todos os esforços foram feitos para validar todas as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, bem como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

Nenhum comentário »

Nenhum comentário ainda sobre o post. Seja o primeiro a comentar.

Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URL

Deixe um comentário